CORINTHIANS CAMPEÃO BRASILEIRO

Reprodução: Revista Placar

Reprodução: Revista Placar

Quero morrer em um domingo e com o Corinthians campeão” Sócrates – 1983

E foi feita a sua vontade. Após empatar em 0 a 0 com o Palmeiras, no Pacaembu, o Corinthians sagrou-se pentacampeão brasileiro. A maior de todas as homenagens que o clube poderia prestar ao seu ídolo que morreu, nesta madrugada, em consequência de um choque séptico sofrido na quinta-feira.

Durante a semana muito se questionou a aproximação repentina de Andrés Sanches, presidente do Alvinegro, e Ronaldo Fenômeno com a CBF. A cereja no bolo para que torcedores e “comentarista” pudessem afirmar com absoluta certeza que o clube paulista é favorecido pela entidade. Pura bobagem. Torcedor algum gosta de ver seu time (sempre o melhor do mundo) perder e por isso prefere tentar buscar desculpas a ter que analisar erros cometidos no passado e que acabaram culminando em perda de pontos importantes que fizeram falta nesse final.

É compreensível o sentimento vitorioso que o torcedor vascaíno está sentindo hoje. Afinal foram os que mais sofreram durante o ano. Primeiro com a dificuldade encontrada pelo time para vencer a primeira partida no ano e depois com a perda do técnico Ricardo Gomes, que teve que se afastar após sofrer um AVC durante a partida contra o Flamengo, válida pelo primeiro turno do Brasileiro. O que é incompreensível é a onda de teorias conspirativas que alguns vascaínos resolveram adotar nesse fim de campeonato (e engrossada por torcedores de outros times cariocas em um bairrismo disfarçado de um movimento em prol do futebol carioca).

Pois bem, vamos aos números.

O Corinthians liderou o Campeonato Brasileiro de 2011 durante 27 rodadas, o que representa 71% da competição. Terminou o primeiro turno na liderança e o segundo atrás apenas do Fluminense.  Teve a melhor defesa (orgulho para o estilo gaúcho de treinamento do técnico Tite). Durante todo o Brasileiro frequentou a zona da Libertadores. E foi assim,  jogando um futebol burocrático, que o time conseguiu ser o mais regular da competição.

Enquanto isso, aquele Vasco desacreditado do Campeonato Carioca dava lugar a um Vasco guerreiro que primeiro conquistou a Copa do Brasil e depois encantou o país com sua superação no Campeonato Brasileiro e Copa Sul-Americana. Quando tudo parecia estar perdido, Dedé e cia entravam em ação e contrariavam toda lógica futebolística. Porém, faltou ao time cruzmaltino a burocracia corintiana em alguns jogos.

Atribuir a perda de um título a um pênalti não marcado, a um gol mal anulado ou a um impedimento é perda de tempo. Os mesmo que reclamam hoje, são aqueles que ficaram calados, ontem, quando essas infrações foram marcadas a favor do seu time. Isso também não pode servir como desculpa para os constantes erros de arbitragem. É preciso parar para discutir a qualidade da arbitragem e  buscar soluções. Tenho certeza de que discussões como essas jamais acabarão, mas tenho a esperança de que esses erros um dia não servirão mais de desculpa para torcedores darem quando seus times perderem.

Por todos esses motivos é que não tenho dúvidas em afirmar que o Corinthians mereceu sim ganhar o título do Brasileiro de 2011.

PARABÉNS, CORINTHIANS

PENTACAMPEÃO BRASILEIRO!

* OBS: Gostaria de deixar claro que não sou partidário do Ricardo Teixeira, o considero um câncer para o futebol brasileiro. E também não concordo com as nomeações do Andrés e do Ronaldo para os cargos de diretor de Seleções e para o Comitê Organizador da Copa, respectivamente. Ou seja, esse texto em nenhum momento defende essa corja que infelizmente administra a Confederação Brasileira de Futebol.

Anúncios

Império de Loucos

Imperador newsfut

A torcida do Flamengo bem que tentou, mas não conseguiu convencer o técnico Vanderlei Luxemburgo sobre a contratação de Adriano. Sem ter nada a ver com isso, o Corinthians adiantou-se e acertou com o jogador nessa sexta-feira. O Imperador será do Timão até o fim de 2012 (pelo menos no contrato).

Alívio para uns, decepção para outros. A ida de Adriano para o Timão ainda é cercada de ‘Se’. Caso volte a apresentar o futebol que o fez herói do título brasileiro de 2009, Luxa terá que conviver com sua sombra na Gávea e muito dificilmente suportará a pressão de uma sequência de resultados negativos. Agora, se for o Adriano da Roma, o técnico Rubro Negro sairá por cima e como dizia o velho Lobo Zagallo: A torcida vai ter que engolir.

O que o torcedor Rubro Negra não pode negar é que os resultados têm aparecido e não adianta vir com o argumento de que é estadual e o nível é baixo. Assim como é fraco para o Fla, é fraco para os demais. Mesmo sem um centroavante de ofício o time se mantém invicto. Além disso, o clima entre os jogadores é o melhor possível. Ronaldinho tem dado uma lição a todos que duvidaram do seu comportamento fora de campo. E a vinda de Adriano poderia sim afetar o bom clima do elenco. Não faltam histórias de sua última passagem. Faltas, atrasos, dispensa de jogos, contusões com explicações bem duvidosas. Como diz o ditado, basta uma laranja podre para contaminar todas do cesto.

Discussões a parte, a torcida do Fla precisa entender que ninguém é obrigado trabalhar com quem não deseja. Luxemburgo sabe do potencial de Adriano, tem noção da identificação do jogador com o clube, mas também entende que o melhor para o elenco Rubro Negro é se manter longe de polêmicas. Polêmicas essas que custaram um ano sem título ao clube. O jogador já mostrou que não pretende mudar sua conduta e o clube também não precisa esperar sua boa vontade para jogar e treinar.

Luxemburgo, Corinthians, Adriano ou Flamengo, só o tempo dirá quem estava certo. Discussões agora são sem fundamentos e só geram crises que podem ser evitadas . Adriano é do Timão e Luxa é do Flamengo. Quem não aceitar, a única solução é mudar de time. Verdadeiro torcedor apoia independentemente de jogador ou técnico. O clube é maior que tudo isso.

ESCOLA DE SAMBA F.C.

por André Ramos

Futebol e carnaval são as duas principais marcas da cultura nacional. E não poderiam estar mais intimamente relacionadas do que no carnaval de São Paulo, onde os quatro grandes times de futebol possuem agremiações vinculadas às suas torcidas organizadas. É um assunto bastante polêmico já que a rivalidade algumas vezes acaba ultrapassando os limites do gramado e indo parar no Sambódromo. E a própria imagem de violência que é passada pelas atitudes de algumas torcidas organizadas, não só no Brasil como em todo o mundo, acaba fazendo com que haja um certo preconceito com essas escolas de samba.

Mas apesar de tudo, elas são muito importantes para o carnaval, inclusive aumentando o interesse pelos desfiles, já que um torcedor certamente gostará de ver e torcer por um bom desempenho da escola do seu time, que possui o mesmo nome da respectiva torcida. Corinthians e Palmeiras levam uma certa vantagem, já que as suas agremiações pertencem ao grupo Especial, a elite do carnaval. A escola do São Paulo está no grupo de Acesso mas ao que tudo indica em breve estará entre as grandes. E os santistas talvez esperem um pouco mais, já que sua escola irá estrear no Acesso apenas esse ano, sem muitas projeções além de permanecer no grupo.

nwf2A Gaviões da Fiel Torcida é sem dúvidas a mais qualificada das “agremiações futebolísticas”. Está a mais tempo no Especial e é a única que possui títulos no grupo. Venceu quatro vezes: em 1995, 1999, 2002 e 2003. Já pode ser considerada uma escola tradicional de São Paulo. Mas no meio da década passada a Gaviões passou por maus momentos. No desfile de 2004, quando lutava pelo tricampeonato, um acidente no meio da apresentação da escola acabou prejudicando todo o andamento do desfile. Um dos carros alegóricos acabou ficando sem direção, inclusive derrubando um dos relógios ao lado da pista, deixando algumas pessoas feridas. Na apuração, a escola amargou a última posição e foi rebaixada.

No ano seguinte conseguiu voltar mas em 2006 acabou rebaixada novamente. Mas voltou logo em seguida e pra ficar. Depois de uma colocação ruim em 2008, obteve o quarto lugar em 2009 e uma vaga no desfile das campeãs. Em 2010, outro bom resultado: quinto lugar. Em 2011 irá desfilar com o enredo “Do mar das pérolas e das areias do deserto à cidade do futuro – Dubai, o sonho do Rei Maktoum”, tentando se reencontrar com a vitória.

Os sambas da Gaviões são sempre muito valentes, sem nem sempre ter uma letra muito elaborada mas uma melodia muito forte. Podem ser perfeitamente cantados nas arquibancadas dos estádios. O samba de 2002, “Xeque-Mate”, é um dos melhores da agremiação e foi a trilha do terceiro título conquistado pela escola.

http://www.4shared.com/audio/MifgJI8H/2002_Gavies_da_Fiel.html

Enredo: Xeque-Mate
Compositores: José Rifai e Alemão do Cavaco

Sou Gavião, sou rei
No tabuleiro da vida
Sou fiel a um ideal
É xeque-mate, tô na área, é Carnaval

Talvez
Precise mil e uma noites pra contar
Do oriente o vento leva o meu cantar
Trazendo poesia
Paixões, romances de amor sem fim
Um jogo envolvente enfim
Que encantou o Velho Mundo

Tem muamba
O mercador tem muamba
Tem novidade
Vem jogar o chaturanga

Na dança das pedras
Tem peão lutando pra sobreviver
Contra o FMI
Que em seu cavalo alado
Sempre mal intencionado
É a rainha do poder
Quero meu Brasil
Jogando limpo
O povo dando um xeque na corrupção
Um xeque na impunidade
E a bateria sacudindo a multidão

É hora da virada (vem amor)
Tenho fé e esperança (no coração)
O meu país menino vai mudar
E a felicidade há de brilhar

nwf1Também no grupo Especial, a Mancha Verde tem começado a se destacar mais e obteve seu melhor resultado em 2010: quarto lugar e vaga no desfile das campeãs pela primeira vez. A escola subiu para o grupo Especial em 2007 e até então não tinha conseguido nenhuma colocação expressiva. Porém sempre faz belíssimos e emocionantes desfiles, buscando gradativamente um destaque maior no carnaval paulistano. Em 2010, irá apresentar o enredo “Uma idéia de gênio”, contando com um dos melhores sambas do ano. Aliás, os sambas da Mancha possuem um estilo completamente diferente da Gaviões. São muito mais melodiosos, com letras mais poéticas. Mas nem por isso têm menos força. Em 2006 a escola desfilou com um dos melhores sambas da história do carnaval de São Paulo. Com um tema polêmico, sobre as injustiças da humanidade, a Mancha Verde foi ousada, levando na comissão de frente um componente caracterizado de Jesus Cristo todo ensanguentado carregando a cruz. Um dos mais bonitos desfiles do ano.

http://www.4shared.com/audio/gstOTDou/2006_Mancha_Verde.html

Enredo: Bem-aventurados sejam os perseguidos por causa da justiça dos homens… Porque deles é o reino dos céus
Compositores: Douglinhas, Vaguinho e Jaú

A ópera vai começar, ô, ô, ô
Bem-aventurada, guerreira
A Mancha chegou
A grande ópera vai começar, ô, ô, ô
Bem-aventurada, guerreira
A Mancha chegou!

Uma estrela brilhou
Apontou que um milagre aconteceu
Mesmo desde o ventre perseguido
O Rei dos Reis nasceu
O mal na forma de um grande dragão
Se espalhou e nos homens incitou
O ódio Àquele que pregou o amor
Foi crucificado mas ressuscitou
É preciso fé para o gigante da ganância cair
Perseverar, lutar, não desistir… Resistir!

A paz vai florescer como sonharam
Homens de Deus que se entregaram
Por ver o fim do sofrer
O mundo em união, como irmãos

Olha e vê o fim do preconceito
Pois liberdade é um direito
Que não tem raça e não tem cor
Glória aos negros que mudaram a história
E estão vivos na memória
Cessando toda uma era de dor

O mundo não vai me calar
Injustiças não vão me deter
Das cinzas se renasce pra vitória
Na adversidade se aprende a crescer
São fatos que descrevem nossa história
O verde é a razão do meu viver

nwf4No grupo de Acesso desde 2006, a Dragões da Real vem fazendo desfiles melhores a cada ano e é uma promessa para a década que se inicia. Nos últimos dois anos a escola bateu na trave, ficando em terceiro lugar, a uma posição do Especial. Em 2011 irá desfilar com o enredo “A felicidade se conta em contos”, em busca da tão sonhada vaga na elite. Também no grupo de Acesso, a Torcida Jovem do Santos talvez ainda não possa sonhar tão alto já que vai estrear no grupo. Mas também é uma escola promissora, que sempre obteve bons resultados nos grupos de base. Se conseguir se manter, poderá tentar vôos mais altos nos próximos anos. Seu enredo para o próximo carnaval é “Quem foi rei nunca perde a majestade”.

nwf3 (1)Além das quatro agremiações principais, ainda há algumas outras. A Camisa 12, pertencente à torcida homônima do Corinthians, atualmente desfila pelo grupo 1, a terceira divisão do carnaval. Já esteve algumas vezes no grupo de Acesso mas nunca chegou ao Especial. E a mais nova de todas, a T.U.P., Torcida Uniformizada do Palmeiras, está no grupo 2, a quarta divisão. Em 2011 fará apenas o terceiro desfile de sua história. Mas deve-se prestar atenção na escola, já que nos dois desfiles que realizou conseguiu um campeonato e um vice-campeonato. Ou seja, subiu de grupo nos dois anos e certamente quer continuar subindo.

Como se pode notar, as escolas de sambas de torcidas organizadas estão longe de deixarem o carnaval. Muita gente é contra essa junção, alegando que não se deve misturar carnaval com futebol. De fato, algumas precauções devem ser tomadas para evitar problemas. A Gaviões e a Mancha sempre desfilam em dias diferentes, para evitar o encontro de seus torcedores. Mas se a Dragões chegar ao Especial como será feito? O que é preciso mesmo é que a tão pregada conscientização entre os torcedores valha também para o carnaval. Afinal estamos falando das duas maiores paixões do brasileiro e não se pode deixar de forma alguma que sejam motivo para violência. Paz nos estádios e nos sambódromos do Brasil afora. Bom carnaval a todas as torcidas!

*Para muitos Carnaval e Futebol não possuem ligação. E é pra desmentir essa afirmação que convidei André Ramos para o especial de Carnaval do NEWSFUT! Torcedor do Flamengo, ABC por adoção, encantado pela Costa do Marfim e profundo conhecedor do Carnaval, não haveria ninguém melhor para utilizar esse espaço. Não posso esquecer: André é criador do blog Carnaval de Avenida, Beija-Flor de coração, Imperatriz por amizade e Vila Isabel por obrigação (pelo menos nesse carnaval).

O adeus a Ronaldo Fenômeno

“É agora Ronaldinho, é agora Ronaldinho, é agora Ronaldinho, gooooool!” Assim diria Galvão Bueno, eternizando o fenômeno. E é agora Ronaldinho, agora é a hora de parar. Talvez já tivesse passado do ponto de parar mas isso não vem ao caso, o fato é: ele parou. E o mundo também, ao vê-lo se despedir. É com tristeza que um dos maiores jogadores da história do futebol e o melhor jogador brasileiro pós-Romário, se aposenta e abandona os gramados.

É agora Ronaldinho, é agora Ronaldinho. É agora que todos param para pensar o quanto você foi, o quanto você representou, o quão fenômeno foi. É agora onde todos deixam os questionamentos de lado e exaltam uma das mais belas histórias de jogadores já vistas no futebol. Chegou a hora que cada um dos que te criticaram, repensam as atitudes e palavras que se dirigiram a você. Cada um, em silêncio, lhe pede desculpas por isso. Na verdade, pedem desculpas mas não tem como se desculpar e se curvam aos seus feitos, não tem jeito. Nada apaga o que você fez e que fez com que eles(jornalistas e criticos) fizessem um dia: vibraram, escreveram ou publicaram sobre suas épicas recuperações e vitórias.

Hoje todos temos a mesma opinião, absolutamente todos. Hoje parece um dia triste e é. Mas também é o dia da glória, Ronaldo. Você está em todos os jornais. Só os feitos positivos são lembrados. É o dia da consagração total. Passou dos gramados para os vídeos, páginas. Para a história. Uma pena não estar bem fisicamente. Não precisaria estar muito bem mas só de não estar tão mal, já faria muito espetáculo no Brasil ainda. É o talento, e você tem.

Gols, dribles, arrancadas…Isso você já fazia mas se tornou ainda mais mágico depois da sua volta por cima. Claro que seu talento sempre foi muito admirado mas nada foi tão admirado como sua superação, Fenômeno. Tão importante que o destaque é como se fosse um título de campeonato, olhe só. Maior artilheiro da história das Copas, duas Copas do Mundo conquistadas, três vezes melhor do mundo, várias operações e várias voltas por cima sucessivas às operações.

Este foi você, Ronaldo. Olha essa carreira linda. Isso sem se contar Liga dos Campeões e outros “campeonatinhos” por ai. Só foi citado, então, grandes conquistas, do tamanho(sem referências) do que você representa. Muito obrigado pelas alegrias que você nos deu. Tenha certeza que todos compartilharam suas dores também. E sua despedida é mais uma dessas.

É agora Ronaldinho, é agora Ronaldinho. É agora que você vai se dar conta da dimensão do que você realmente foi. E é bastante merecido.

Parece, mas não é…

“Quem é o favorito ao título do Campeonato Brasileiro desse ano?”

Essa é a pergunta mais feita nessa reta final do Brasileirão. Uns apelam para a matemática, outros para os simuladores de resultado e os mais supersticiosos para a História. Vamos pegar um pouquinho de todos para fazer a nossa análise.

Não precisa entender muito de matemática para saber que o Fluminense nesse momento tem mais chances que todos os outros concorrentes. Líder em 20 das 35 rodadas, o tricolor possui uma tabela mais fácil, na teoria… da conspiração. Isso tudo porque o tricolor ainda enfrentará São Paulo e Palmeiras, arqui-rivais do Corinthians, a quem acusam de ter entregado o jogo no Brasileirão de 2009 para o Flamengo com o propósito de prejudicá-los. Porém, não há muito o que se discutir com relação a essa situação. Palmeiras e São Paulo ainda brigam por uma vaga na Libertadores e entregar um jogo seria dar adeus as chances. Tudo bem que até lá essas chances podem não existir, mas o profissionalismo deve sempre prevalecer.

Antes de enfrentar os rivais paulistas, o Flu terá pela frente a baba(?) do Goiás. Será que alguém acredita que o tricolor terá vida fácil diante do quase rebaixado time goiano? Ano passado os Rubro Negros acharam que sim, lotaram o Maracanã, fizeram o maior mosaico do Mundo e… tiveram a decepção com um empate sem gols. Muricy tem consciência de que não adianta fazer projeções, cada rodada tem que ser encarada como uma decisão ou correrá sério risco de sofrer o mesmo que o Palmeiras em 2009.

Já o Corinthians paga(?) pelo que (não) fez. Aquele jogo contra o Flamengo não sai da cabeça dos rivais, muito menos a declaração do goleiro Felipe que não pulou no pênalti cobrado por Léo Moura, no último minuto do jogo, que em nada iria afetar o resultado. Além de depender da vitória dos adversários sobre o Fluminense, o Timão terá pela frente, já nesse domingo, um adversário direto na luta pelo título, o Cruzeiro. Com o mesmo número de pontos, ambos os times precisam da vitória para continuar sonhando com o caneco. Um empate poderá ser faltal para os dois.

Se o Corinthians terá que contar com a ajuda de Palmeiras e São Paulo para ser campeão, o Fluminense poderá ter a ajuda de Flamengo e Vasco, próximos adversários do Cruzeiro. O Flamengo ainda luta contra o rebaixamento, mas até a 37ª rodada o time da Gávea poderá estar salvo e já não estará lutando por mais nada, assim como o Vasco nesse momento. Resta saber se os times estarão disposto a ajudar o tricolor na busca pelo título.

O grande beneficiado nesse jogo de entrega, ou não,  será o Cruzeiro, que não precisará da ajuda do rival Atlético-MG que ainda luta para escapar do rebaixamento. Após o confronto contra o Coritnhians, o time celeste enfrentará Vasco, Flamengo e Palmeiras, nessa ordem. Moleza, não? Uma pergunta que só poderá ser respondida no dia 05/12.

Longe dessa polêmica de mala branca, mala preta, entrega jogo, não entrega, o NEWSFUT! compartilha a opinião de que todos os postulantes ao título merecem ganhar oganhá-lo. Cruzeiro, Corinthians e Fluminense foram, sem dúvida, os melhores times nesse campeonato. Desde a segunda rodada revezaram-se no topo da tabela, com o Corinthians liderando durante 11 rodadas, o Fluminense, 20, e o Cruzeiro, 2. A pior posição que um dos três esteve foi o 12º lugar do tricolor, ainda na  quarta rodada. O Corinthians, aliás, esteve presente no G-4 durante todo o campeonato. Se há um culpado para toda a polêmica que foi criada, esse é a fórmula de pontos corridos. Não seria o caso de repensar a fórmula, adicionando um quadrangular final com os quatro melhores? Tanto se fala em um sistema justo, mas será justo um dos três perder o título por faciltação de resultado? A única certeza que fica é que ano que vem estaremos aqui discutindo essas mesmas questões, só mudarão os personagens.

Torcedor (in)fiel

Este é fiel

Cada vez mais constantes, hoje foram vistas mais cenas de ‘torcedores’ – é bom que se diga, uma minoria – invadindo(tá bom, pediram ‘com licença’) o treinamento de um clube. Agora no Corinthians, como já havia acontecido uma semana atrás. Mas que já aconteceu com Botafogo, Fluminense, Vasco, Flamengo, Palmeiras, São Paulo, Santos…

Em cada caso, os torcedores reclamam por razões diferentes. Uns porque estão acostumados a serem campeões e estão mal, outros por frequentarem momentâneamente a zona de rebaixamento e não querem o clube na 2ª divisão. Porém, invadir treino com o time na 3ª colocação do Campeonato Brasileiro, é inédito. Novidade. Comparecer ao treino e falar que está junto com o time, é uma coisa. Entrar no clube com cartazes agressivos, colocando jogadores contra a parede, no meio do treinamento dos jogadores, é outra completamente diferente. Esse tipo de pressão nunca deu resultado. E pelo visto, tem gente que acha que dá.

Exemplos de apoio não faltam: os torcedores do São Paulo foram ao treinamento e disseram estar com o time; os torcedores do Fluminense apoiaram o time até o fim, numa arrancada espetacular que culminou com a permanência do Tricolor na primeira divisão depois de ter 98% de chances de rebaixamento. A torcida do Flamengo, de forma pacífica, protestou com a faixa “Brasileiro é obrigação” e levou ao Maracanã.

O Corinthians, aliás, teve a torcida ao lado o tempo todo, tanto que tem a maior média de público e renda do Brasileiro. Até aqui fazia um papel fundamental. O time estava invicto em casa e a torcida estava lá para apoiar, mesmo o ingresso sendo o mais caro dentre os outros 19 clubes. Era digno de aplauso e de um time campeão. Mas, no pior momento do time e no momento que mais se precisa da torcida, meia dúzia preferem tumultuar o ambiente. Essa farra de ‘torcedores’ no treinamento para ofender jogadores, precisa acabar. Que compre ingresso, vá ao estádio e fale o que bem entender para o jogador. No trabalho, no treinamento dele não.

Se o Corinthians ainda pensa em ser campeão, é melhor deixar a loucura de lado, apoiar no momento mais importante e prometer não abandonar o time. Para, quem sabe, enlouquecer com o grito de “É campeão” no final do campeonato. Senão, no ano do seu centenário, a taça vai parar nas Laranjeiras, na Toca da Raposa…

Fluminense x Corinthians: a guerra

Líder e vice-líder se enfrentam hoje às 22 horas no Engenhão. Separados por 3 pontos e um jogo a menos do time paulista, entram em campo em uma partida de seis pontos. Vendendo a partida, o adversário não pontua e a benefício é total. Na condição do Fluminense, pode significar seis pontos de vantagem. No caso do Corinthians, igualar o número de pontos e ter um jogo para fazer, podendo se distanciar.

Ligeira vantagem é do Fluminense. Atua diante de sua torcida e está no topo mas a pressão também é maior. A última rodada não foi boa para nenhum dos dois, ambos perderam. Poderia ter sido pior, caso o adversário tivesse vencido. Ainda com todos estes recentes tropeços, continuam no topo. Os concorrentes se aproximam e agora as equipes não podem perder pontos. Com todo este cenário, a vitória é fundamental. Talvez para o Corinthians, o empate não seja tão ruim pelo jogo a menos e poder ainda tirar a diferença. Talvez para o Fluminense, o empate também não seja ruim, uma vez que deixa a diferença inalterada mas de olho neste jogo que o adversário ainda terá.

Para o confronto, o Fluminense ganhou uma aliada de peso: a torcida. Alheio aos problemas que o clube atravessa, como os desfalques, os maus resultados e alguns atritos internos, o torcedor tricolor jogou para longe o rótulo de crise e resolveu aparecer como sabe, que é apoiando. Na volta da delegação do clube ao Rio de Janeiro, a surpresa. Os apaixonados pelo Tricolor estavam lá esperando o time cantando músicas de incentivo. No treino da terça-feira, lá estava ela presente no clube para demonstrar o apoio com uma faixa “Não temos crise, temos guereiros”. Boa dose de ânimo, certo? Certo mas ainda tem mais uma fonte de incentivo. A torcida prepara o “Corredor Tricolor” para recepcionar os jogadores nos últimos metros do trajeto do ônibus até o Engenhão. Consiste em formar dos dois lados da pista, um cordão de isolamento de torcedores(foto) e no meio passará o ônibus. Fizeram festa até o dia do jogo, prometem fazer dentro do estádio e tudo que eles esperam é que o time retribua todo este carinho, fazendo-lhes gritar campeão.