CORINTHIANS CAMPEÃO BRASILEIRO

Reprodução: Revista Placar

Reprodução: Revista Placar

Quero morrer em um domingo e com o Corinthians campeão” Sócrates – 1983

E foi feita a sua vontade. Após empatar em 0 a 0 com o Palmeiras, no Pacaembu, o Corinthians sagrou-se pentacampeão brasileiro. A maior de todas as homenagens que o clube poderia prestar ao seu ídolo que morreu, nesta madrugada, em consequência de um choque séptico sofrido na quinta-feira.

Durante a semana muito se questionou a aproximação repentina de Andrés Sanches, presidente do Alvinegro, e Ronaldo Fenômeno com a CBF. A cereja no bolo para que torcedores e “comentarista” pudessem afirmar com absoluta certeza que o clube paulista é favorecido pela entidade. Pura bobagem. Torcedor algum gosta de ver seu time (sempre o melhor do mundo) perder e por isso prefere tentar buscar desculpas a ter que analisar erros cometidos no passado e que acabaram culminando em perda de pontos importantes que fizeram falta nesse final.

É compreensível o sentimento vitorioso que o torcedor vascaíno está sentindo hoje. Afinal foram os que mais sofreram durante o ano. Primeiro com a dificuldade encontrada pelo time para vencer a primeira partida no ano e depois com a perda do técnico Ricardo Gomes, que teve que se afastar após sofrer um AVC durante a partida contra o Flamengo, válida pelo primeiro turno do Brasileiro. O que é incompreensível é a onda de teorias conspirativas que alguns vascaínos resolveram adotar nesse fim de campeonato (e engrossada por torcedores de outros times cariocas em um bairrismo disfarçado de um movimento em prol do futebol carioca).

Pois bem, vamos aos números.

O Corinthians liderou o Campeonato Brasileiro de 2011 durante 27 rodadas, o que representa 71% da competição. Terminou o primeiro turno na liderança e o segundo atrás apenas do Fluminense.  Teve a melhor defesa (orgulho para o estilo gaúcho de treinamento do técnico Tite). Durante todo o Brasileiro frequentou a zona da Libertadores. E foi assim,  jogando um futebol burocrático, que o time conseguiu ser o mais regular da competição.

Enquanto isso, aquele Vasco desacreditado do Campeonato Carioca dava lugar a um Vasco guerreiro que primeiro conquistou a Copa do Brasil e depois encantou o país com sua superação no Campeonato Brasileiro e Copa Sul-Americana. Quando tudo parecia estar perdido, Dedé e cia entravam em ação e contrariavam toda lógica futebolística. Porém, faltou ao time cruzmaltino a burocracia corintiana em alguns jogos.

Atribuir a perda de um título a um pênalti não marcado, a um gol mal anulado ou a um impedimento é perda de tempo. Os mesmo que reclamam hoje, são aqueles que ficaram calados, ontem, quando essas infrações foram marcadas a favor do seu time. Isso também não pode servir como desculpa para os constantes erros de arbitragem. É preciso parar para discutir a qualidade da arbitragem e  buscar soluções. Tenho certeza de que discussões como essas jamais acabarão, mas tenho a esperança de que esses erros um dia não servirão mais de desculpa para torcedores darem quando seus times perderem.

Por todos esses motivos é que não tenho dúvidas em afirmar que o Corinthians mereceu sim ganhar o título do Brasileiro de 2011.

PARABÉNS, CORINTHIANS

PENTACAMPEÃO BRASILEIRO!

* OBS: Gostaria de deixar claro que não sou partidário do Ricardo Teixeira, o considero um câncer para o futebol brasileiro. E também não concordo com as nomeações do Andrés e do Ronaldo para os cargos de diretor de Seleções e para o Comitê Organizador da Copa, respectivamente. Ou seja, esse texto em nenhum momento defende essa corja que infelizmente administra a Confederação Brasileira de Futebol.

Jogador do Arsenal sofre grave fratura.

Ontem, no jogo entre Arsenal e Stoke City, uma cena chocou o mundo do futebol. Aaron Ramsey, jogador do Arsenal, foi dividir a bola com Shawcross e levour a pior, fraturou a perna. Ninguém conseguia acreditar no que estava vendo, os jogadores colocaram as mãos na cabeça mostrando o desespero e até o jogador que cometeu a infração saiu chorando após ser expulso pelo árbitro.

Essa já é a segunda vez que o Arsenal sofre com a ausência de um jogador por causa de fratura causada por entradas violentas. Em 2007 foi Eduardo Costa que sofreu as consequências da imprudência em campo, ficou quase um ano parado.

Entradas violentas já acabaram com a carreiras de muitos jogadores e o maior exemplo disso foi a entrada que Zico levou no jogo contra o Bangu, válido pelo Campeonato Carioca de 85, e que abreviou a carreira do Galinho. A pergunta que fica é: O que fazer para conter entradas como essas?

DEIXE SEU COMENTÁRIO.

E agora STJD?

ronaldo gestual

Ano passado o jogador André Luiz, naquela época no Botafogo, foi preso e depois punido pelo STJD depois de fazer o mesmo gesto para torcida do Naútico, no Estádio dos Aflitos.

A cena da foto aconteceu no segundo jogo da final da Copa do Brasil, Internacionalx Corinthians. Será que essas imagem serão julgadas ou se fará vista grossa mais uma vez para Ronaldo? Cadê o exemplo? Será que um craque como Ronaldo não aguenta provocação da torcida adversária?

PRESTA ATENÇÃO STJD.

A IMAGEM NÃO MENTE…

penalti

Aí está a imagem da hora do pênalti, tire suas próprias conclusões.

Após o jogo logo se arranjaram desculpas para a ineficiência botafoguense. E a melhor que conseguiram foi colocar a culpa na arbitragem. Será que o árbitro teve culpa na hora que o Edson cabeceou a bola na trave aos 50 minutos do segundo tempo? Será que o árbitro teve culpa de a bola do Wellington Paulista ter ido para fora quando este ficou cara a cara com o goleiro aos 48 minutos? Será que o árbitro teve culpa quando o Botafogo fez 1×0 e recuou deixando espaço para o Flamengo atacar?

Pois bem, Botafoguenses e todos que acharam que o jogo foi roubado, digo-vos: a partida teve 90 minutos mais os acréscimos, o Botafogo saiu na frente, mas não mostrou vontade em ser campeão, após o gol o alvinegro tinha que ter liquidado a partida mas ao invés disso  Cuca recuou a equipe, Castilho fez graça e se esqueceram que do outro lado estava o Flamengo. O time Rubro Negro pressionou o tempo inteiro, não se abateu com o gol tomado e méritos também para Joel Santana que fez ótimas alterações.

Pois é, agora não adianta ficar chorando, renunciando, batendo pezinho ou seja lá o que for. O Botafogo tem uma boa equipe mas falta maturidade tanto da parte dos jogadores quanto da parte dos dirigentes.

E VOCÊ ACHA QUE O JOGO FOI ROUBADO? QUEM MERECIA O TÍTULO O FLAMENGO OU O BOTAFOGO? DEIXE SUA OPINIÃO.

Arbitragem/STJD

arbitragem0602062.jpg

Em meu primeiro post (finalmente, aleluia, graças a Deus, vai chover, Vasco venceu Botafogo), vou falar sobre a frágil técnica dos árbitros brasileiros. Mais do que nunca, esse ano ficou bastante claro o quanto são inexperientes os árbitros brasileiros, mesmo os chamados pelos comentaristas de “experientes”, os mesmos cometem várias falhas grotescas. Hoje acompanhei dois diferentes jogos. Um foi o clássico carioca entre Vasco e Botafogo. O outro foi o jogo entre Colombia e Brasil. No primeiro pude perceber que a nova geração, principalmente carioca, está bastante despreparada para certos tipos de jogos. As duas expulsões dos jogadores vascaínos podem refletir o que foi o jogo em termos técnicos, mas elas aconteceram aos 38 e 47 minutos do 2°tempo, muito tardiamente. Desde o princípio o time do Vasco iniciou um rodízio de faltas até então marcadas pelo árbitro Péricles Bassols, porém este cometia falta de ética em seus critérios técnicos. Na minha modesta opinião um simples puxão na camisa não pode ter a mesma avaliação de um perigoso carrinho. Se esse puxão é punido com cartão amarelo, o carrinho deve ganhá-lo no MÍNIMO.

Nosso sempre correto STJD que agora cismou de punir os jogadores por suas entradas em campo.

Mas esperem… os árbitros estão em campo para que ?Não seria para fazerem o mesmo ??

Pois então, que sejam mais bem preparados para isso. Como pode o Luciano Almeida ser punido pelo STJD por 4 jogos pela sua entrada(mesmo imprudente), teve a falta de sorte de quebrar a perna do seu adversário e o juiz deu falta e cartão AMARELO. No 1°TURNO, Cruzeiro e Botafogo jogavam quando o atleta Roni, da equipe celeste, tirou do campeonato o meiocampista Diguinho do time alvinegro. Pergunto: O Roni foi punido? Ao menos foi julgado ? Pior de tudo, nem falta o professor marcou. Alias, porque professor ??hehe

Sendo o futebol um esporte praticado em quase todos os países do mundo, não pode o Brasil, como o maior vencedor mundial e que todo ano cede milhares  de jogadores ao exterior,ficar à disposição de mal preparados “professores”. O jogo do Brasil deve ter na soma umas 20 faltas no total. E digo isso por alto. Já o clássico carioca posso falar que foram 30 muito por baixo tendo 5 jogadores do Vasco punidos com cartão amarelo e 4 do Botafogo com a mesma punição. E foram mais duas expulsões vascaínas. Ainda não encontrei uma resposta cabível então por isso vai mais uma pergunta: Se esse juiz tivesse um bom critério como o Carlos Amarilla (Colômbia x Brasil), o jogo teria esse absurdo número de faltas ? Os jogadores cruzmaltinos seriam expulsos somente no fim da partida ?

Voltando ao STJD, o refinado zagueiro Julio Santos (se não me engano), retirou do jogo o atacante botafoguense Jorge Henrique por volta dos 30 minutos da primeira etapa.O jogador recebeu cartão amarelo, mas será julgado no certíssimo tribunal ?Este atacante ainda corre o risco de não jogar a próxima partida.Enquanto seu “amigo” zagueiro estará em campo.

Esperamos somente COERÊNCIA !!!